Statement


Biografia | C.V. | Imprensa

 

Minha arte é o resultado de um tempo interior, um templo íntimo, que se materializa no plano físico e digital através de diversos suportes. Me relaciono amorosamente com tintas, pinceis, canvas, computadores, softwares, câmeras, linhas, tecidos e papéis de toda sorte para criar mundos. Gosto dessa multiplicidade para produzir súmulas imaginárias.

Essa posição tem a ver com minha infância. Muitas vezes, vi meu pai desenhar à mesa das refeições, acompanhei meus tios enquanto trabalhavam em serigrafias e assisti minha avó costurar as mais belas roupas. Nesse ambiente familiar, entrei em contato com o fazer artístico. Isso, definitivamente, inspirou minha predileção pelas técnicas mistas. Já na adolescência, veio o cinema, paixão que definiu meu gosto e refinou meu olhar e meus interesses. Essas vivências me instigaram a desenvolver um método fundamentado na experimentação de ferramentas e suportes.

Em meus trabalhos, investigo a síntese dos elementos e das figuras, bem como seus contextos enunciativos e o discurso ao qual estão vinculados através de traços, cores e formas em suspensão prenhe de dúvidas e provocações. Também me interesso pelo intercâmbio interartístico entre literatura, cinema, moda, música, artes plásticas e fotografia. Isso é notório, sobretudo, nas traduções visuais que empreendo nas composições.

Em pinturas, bordados, ilustrações, gravuras e filmes apresento experiências individuais e coletivas que vão de microorganismos a corpos celestes. Eles surgem em sinédoques e metonímias sempre envolvidas por um sentimento de atemporalidade em uma espécie de flagrante da memória fantasiosa (ou fantasmagórica) em pleno acontecimento. São cenas e personagens que me acompanham, provocam e insistem para ganhar forma e luz no mundo visível em tecidos, papéis e telas no grande e infinito tempo da arte.

Biografia | C.V. | Imprensa