Vísceras para o moquém


Desenho, fotografia e vetorização, 2018, giclée sobre papel museológico, 60cm x 40cm

No ritual antropofágico Tupinambá, as vísceras eram preparadas pelas mulheres e alimentavam tanto elas quanto as crianças, os homens ficavam com as demais partes do corpo assado no moquém. A peça é uma homenagem ao movimento iniciado com a publicação da “Revista de Antropofagia” (maio de 1928 a fevereiro de 1929).