Poesia para escutas sensíveis


curta-metragem, documentário-performance, Brasil, 2020, link

O processo de construção deste documentário-performance está ligado ao dizer poético e sua projeção para a construção de mundos (ou de espaços narrativos) possíveis. O presente filme articula diferentes vozes para celebrar a palavra em estado de poesia. Assim, as camadas e camadas de “corpovozesgrafias” que se apresentam, a partir da montagem fílmica, criam uma polifonia engajada às falas poéticas concatenadas com o mundo contemporâneo. Este documentário-performance convoca à contemplação da comunicação da poesia, expressa por densas e intensas percepções de atravessamentos coletivos, voltados à potência e à delicadeza das “escutas sensíveis”, reafirmando diversas expansões da consciência. [Texto extraído do canal Lemuel Gandara Filmes, no YouTube].

Poetas por ordem de entrada: Leo Gonçalves, Natasha Felix, Ramos Afonso Bangui, Ezilda Melo, Alex Simões, Nina Rizzi, Marcus Groza, Yúmina Alexandre Zêdo, Demetrios Galvão, Lubi Prates, Júlio Kamêr R. Apinajé, Augusto Niemar e Pedro Tierra

Direção: Eliane Testa, Lemuel Gandara, Martha Victor e Augusto Niemar

Produção: Eliane Testa e Lemuel Gandara

Roteiro: Eliane Testa, Lemuel Gandara e Augusto Niemar

Montagem: Lemuel Gandara

Música: Eliane Testa, Júlio Kamêr R. Apinajé, Edvenante de Matos e Benjamin Tissot (Bensound), “Canto para malambe” (poesia de Lia Testa e produção sonora de Luiz Tupiniquim)

Mixagem de som: Lemuel Gandara

Desenho de produção e fotografia: Coletivo de poetas

Arte-colagens: Lia Testa

Designer: Lemuel Gandara

Produção executiva: Flaviane Lopes

Filme lançado durante o II FLUA – Feira Literária da UFT de Araguaína: Travessias em tempos de incertezas, dias 19 e 20/11/2020.